Osteofitose (bico de papagaio): sintomas, prevenção e tratamento.

A dor na coluna é um problema que acomete grande parte da população que alme de causar muito incomodo pode causar vários problemas, como por exemplo a famosa “bico de papagaio”.

a osteofitose, é uma patologia que se caracteriza pela formação de osteófitos na coluna, que chegam a modificar a postura normal da pessoa.

Para que você entenda quais são suas principais causas e sintomas preparamos este post com informações importantes para lhe ajudar a entender o que é, como diagnosticar e como tratar esse problema. Sente-se na postura correta, e boa leitura!

O que é osteofitose (bico de papagaio)?

A osteofitose é uma patologia que acomete a coluna vertebral, correspondendo a uma das manifestações da artrose. O bico de papagaio, como também é chamada, se forma ao redor das articulações, deixando os ligamentos e músculos que cercam a bacia mais rígidos.

Essas alterações surgem por causa da desidratação do disco intervertebral, favorecendo a aproximação das vértebras e tornando possível a compressão das raízes nervosas.

De modo geral, os osteófitos podem ser considerados um tipo de defesa do organismo, visando absorver a sobrecarga exercida sobre as articulações e tentando, assim, estabilizar a coluna vertebral.

O nome “bico de papagaio” se tornou popular por causa da semelhança da expansão óssea com o bico recurvado da ave.

Quais são as causas do bico de papagaio?

A osteofitose em geral afeta pessoas com 50 anos ou mais, mas também pode se manifestar em indivíduos mais jovens, desde que expostos aos fatores de risco.

Entre as causas mais comuns da doença, além do desgaste natural dos discos intervertebrais e da predisposição genética, destacamos outros fatores. Veja a seguir.

Estresse

A rotina nas grandes cidades quase sempre motiva o aumento do estresse — e o impacto da questão emocional, naturalmente, afeta o corpo como um todo. Isso porque a condição permite aumentar a percepção de dores e, até mesmo, causar tensões musculares.

Sendo assim, uma pessoa que sofre com os sintomas de bico de papagaio tende a observar mais os efeitos do estresse e, inclusive, agravar o problema se não buscar um tratamento específico para o desequilíbrio emocional.

Má postura

Uma das principais causas do bico de papagaio está atrelada ao posicionamento incorreto da coluna nas principais atividades de nossos dias. Confira alguns exemplos abaixo:

  • A maneira de se sentar no trabalho: é preciso manter a coluna reta. Busque cadeiras ergonômicas, confortáveis e com ajustes de altura e inclinação;

  • A maneira de dormir: uma noite de sono bem dormida é essencial para a saúde de sua coluna. Tenha um bom colchão e travesseiro. Evite se deitar de bruços e em posições que forcem o pescoço.

  • Almofadas em baixo e entre as pernas podem ajudar no conforto e a manter o desenho da coluna;

  • A maneira de executar atividades domésticas: evite grandes esforços e tenha cuidado ao se abaixar e levantar. Procure se alongar antes de começar qualquer atividade, mesmo aquelas rotineiras.

Quais são os sintomas de bico de papagaio?

Entre os principais sintomas da osteofitose, estão:

  • intensas dores nas costas;

  • perda da força muscular, dos reflexos e da sensibilidade;

  • existência de limitação dos movimentos;

  • sensação de formigamento.

No entanto, esses sintomas são bem parecidos com os de outras doenças osteoarticulares, principalmente da coluna. Por isso, para confirmar o diagnóstico, consultar-se com um médico ortopedista é essencial.

Como é feito o tratamento da osteofitose?

Como a doença não tem cura, o tratamento atua para aliviar a dor e diminuir a sensação de desconforto. Além dos analgésicos, anti-inflamatórios e fisioterapia, o mais recomendado é desenvolver hábitos que proporcionem a correção dos problemas de postura.

Os casos mais graves, como o desalinhamento progressivo da coluna ou mesmo a evolução de um distúrbio neurológico, podem exigir intervenção cirúrgica.

Vale frisar que a prática regular de exercícios físicos, assim como a fisioterapia, é um recurso indicado para o controle da doença.

Quais são as melhores formas de prevenir o bico de papagaio?

Para prevenir a osteofitose, alguns cuidados são fundamentais. Listamos os principais abaixo.

Evitar o sobrepeso

A obesidade é um dos principais fatores que podem levar ao desgaste articular, provocando a calcificação das vértebras e, assim, o bico de papagaio.

Por isso, é muito importante manter uma dieta alimentar saudável, a fim de manter o peso adequado conforme a altura e o estilo de vida de cada pessoa.

Praticar atividades físicas

As atividades físicas são fundamentais para fortalecer a musculatura. Os exercícios de baixo impacto (como os realizados na água) e os alongamentos são os mais indicados para prevenir a doença.

Corrigir a postura

A coluna vertebral exige uma série de cuidados. Logo, sentar-se corretamente e ter atenção para que as movimentações sejam realizadas de forma adequada evitam pequenas fraturas e o bico de papagaio.

Ter uma alimentação saudável

A nossa alimentação impacta diretamente em nossa saúde e bem-estar. Uma dieta saudável ajuda os órgãos a cumprirem suas funções, fortalece músculos e ossos, previne doenças, evita o sobrepeso e combate o estresse.

A soma de tudo isso é essencial para a qualidade de vida de qualquer pessoa, incluindo a saúde da coluna.

Fazer fisioterapia

Nos casos mais leves da doença, a fisioterapia é muito indicada. Nos mais graves, somente os procedimentos cirúrgicos poderão ajudar. No entanto, a melhor forma de evitar os sintomas de bico de papagaio é por meio de uma conscientização do corpo e com práticas saudáveis no dia a dia.

Para que isso seja possível, é preciso dar início a novos hábitos, como uma alimentação equilibrada e a prática de atividades físicas (alguns aplicativos podem motivar e orientar o usuário).

Essas foram algumas dicas sobre a osteofitose. Evitar os sintomas de bico de papagaio pode ser uma questão de vontade e disposição. Sem dúvidas, é possível cultivar uma vida saudável e reduzir os riscos de doenças na coluna por meio de boas práticas.

Gostou do artigo? Tem alguma dúvida ou sugestão sobre o assunto? Deixe seu comentário e compartilhe a sua opinião!